Hino da Loja Constância

Hino da ARLS “Constância” nº 1.147, composto em comemoração aos 75 anos de sua fundação.

Pouquíssimas são as Lojas que têm o privilégio de contar com um Hino que lhes seja próprio.

            Todos nós conhecemos o Hino Maçônico, cujas letra e música são de autoria de D. Pedro I, escrito em data anterior a 1851. Recentemente foi oficializado, pelo Decreto 731, de 26 de novembro de 2009, o Hino do Supremo Conselho do Brasil do Grau 33 para o Rito Escocês Antigo e Aceito, com letra de Raimundo Ramos e música de Wilson Fortunato Dantas. Não é do nosso conhecimento (pelo menos não está publicamente divulgado) que o Grande Oriente do Brasil tenha também seu próprio Hino Oficial.

            Em Campinas, apenas duas Lojas Maçônicas já têm seu próprio hino oficial: a ARLS “Independência” nº 131, cuja letra é de autoria de Francisco Quirino dos Santos e a música é de José Pedro de Sant’Anna Gomes, irmão carnal e maçônico de Antonio Carlos Gomes, e a ARLS “Barão Geraldo de Rezende” nº 2.668, cujo hino foi composto e apresentado pela primeira vez em maio de 2009, com letra de Daniel Pegoraro e música de Osvaldo Antonio Urban, este, por sinal, não maçom.

            O Hino Oficial da ARLS Constância foi composto em 2010 pelo Ir∴ Wesley Jorge Freire, M∴I∴, e é composto de três estrofes e escrito na tonalidade de ré maior, em compasso quaternário e em andamento moderato. A primeira estrofe refere-se à fundação da ARLS “Constância” nos longínquos idos de setembro de 1935, quando um grupo de abnegados Irmãos, liderados pelo Irmão João Marcílio, ex-membro remido e benemérito da ARLS “Independência”, resolveu fundar aquela que seria a segunda Loja Maçônica de Campinas. A segunda estrofe remete à razão de ser desta nova Loja Maçônica à qual foi atribuído o título de “Constância” que, segundo consta literalmente na Ata de sua fundação, serviria para indicar “o nosso modo de proceder, isto é, constância e perseverança em todas as boas ações, em todos os nossos atos de origem maçônica, tanto na defesa de nossos direitos como no combate ao erro, à opressão, à injustiça e aos inimigos em geral da Maçonaria”. A terceira estrofe é um reconhecimento dos valorosos obreiros do seu Quadro à sua profícua existência ao longo destes 85 anos de história, sempre fiel no cumprimento de seus objetivos maçônicos, sendo estes sua própria razão de ser. Por fim, glória e louvores são entoados ao Grande Arquiteto do Universo, o único regulador e lugar geométrico de todas as perfeições!

Escute o Hino da ARLS “Constância” nº 1.147

Hino da ARLS “Constância” nº 1.147

Letra e Música: Wesley Jorge Freire, M∴I∴

Num momento passado e distante, na Campinas de tanto esplendor,

Uma idéia nasceu triunfante, amparada de força e vigor.

Uma plêiade de homens audazes decidiu nesta terra implantar

Uma Loja novel cujas bases fossem firmes, serenas, sem par!

Foi seu nome “Constância” escolhido pra inspirá-la na senda do amor,

Libertando do erro o cativo, combatendo a opressão e o terror.

Que a Virtude nos Templos habite, que masmorras o vício confine,

Que da paz e concórdia o limite não conheça barreiras que o mine.

Seus Obreiros, à sombra da Acácia, reconhecem seu grande valor

E com santa e tenaz eficácia dão-lhe vida, nobreza e favor.

Hoje os anos lhe rendem justiça pelo justo e perfeito existir!

Mais que Loja, “Constância” é premissa de um feliz e profícuo porvir!

CODA

Glória e louvor! Glória e louvor

Ao Grande Arquiteto do Universo!